quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

Poupe com Jamie: receitas para tempos de crise

O 24Kitchen apresenta mais um fantástico programa do conceituado cozinheiro Jamie Oliver na altura em que lança mais um livro. No dia 13 de novembro, às 21h15, o canal estreia ‘Poupe com Jamie’, um programa e que Jamie Oliver ajuda a fazer poupanças nas suas refeições diárias mostrando que não é preciso gastar muito dinheiro para se fazer os pratos mais saborosos.

‘Poupe com Jamie’ é um dos primeiros programas que é resultado dos muitos pedidos dos fãs de Jamie. Neste novo programa a temática central é “compre bem, cozinhe melhor, desperdice menos’”. ‘Poupe com Jamie’ vai dar aos espectadores o conhecimento de que precisam para receitas maravilhosas, com as dicas, truques e ideis de Jamie Oliver que vão ajudar todos a conseguir os melhores pratos ao preço mais barato.


Tudo tem a ver com tirar o maior partido dos ingredientes, aceitando com bons olhos os restos, usando o congelador e aproveitando muitas outras dicas que ajudam a poupar na cozinha ao mesmo tempo que deixa toda a família e amigos satisfeitos.

Jamie diz, “Estávamos ocupados a criar outro programa, quando nos apercebemos que havia muitos pedidos, por parte do público, para um programa que ajudasse a fazer deliciosas e baratas receitas, sem comprometer o sabor. Desta forma, colocamos de lado a nossa ideia inicial para conseguirmos dar resposta a estes pedidos. As pessoas querem realmente conseguir comidas fantásticas que não custem os olhos da cara. Mudar o que estávamos a planear foi a coisa mais certa a fazer e, em última análise, não podemos ignorar o feedback do público.”

Jamie estava preparado para esta tarefa. Ele explicou que ele e a sua equipa eram as pessoas perfeitas para criar refeições baratas e igualmente deliciosas.

“Eles sabem exatamente o que há nos supermercados e, consequentemente, quais os ingredientes que nos dão mais valor a um preço razoável”, concluiu Jamie.

O programa é dividido em capítulos por ingredientes principais: vegetais, frango, peixe, carne de vaca, carne de porco e borrego. O programa não é direcionado a novos cozinheiros, mas sim a toda a gente – estudantes que vão para universidade pela primeira vez e que precisam de uma ajuda, famílias com pouco orçamento mensal, qualquer pessoa que procure princípios que possa aplicar nas suas compras e cozinhados diários.






sexta-feira, 5 de Abril de 2013

Prémios incentivam jovens à criação de emprego


O Instituto Português de Venda Direta (IPVD) revela hoje os onze trabalhos finalistas do concurso ipvd jovens talentos. A iniciativa nacional dirigida aos estudantes do ensino secundário e técnico-profissional, decorreu de outubro até ao final do ano e, registou cerca de 100 participações.

A cerimónia de entrega de prémios será no próximo dia 20 de abril e, serão atribuídos três galardões, aos três melhores trabalhos, dos quais o primeiro terá o valor de 3.000,00 euros, o segundo prémio, o valor de 2.000,00 euros e o terceiro, o valor de 1.000,00 euros.

Dos sensivelmente 100 trabalhos analisados, o IPVD selecionou os onze melhores em termos de criatividade e que respondiam às premissas solicitadas: salientar as principais vantagens no sistema de venda direta, assim como os principais produtos e serviços à venda neste canal de distribuição.

Os alunos finalistas do concurso são maioritariamente da região centro do país, mas registaram-se participações de norte a sul.

“O IPVD pretendia há algum tempo aproximar-se dos jovens e desenvolver um projeto de âmbito nacional, com esta dimensão. A adesão dos estudantes ao concurso ipvd jovens talentos vem confirmar o espírito empreendedor desta comunidade, que os desafiou a ultrapassar barreiras e preconceitos relativamente ao sistema de venda directa”, afirma Gertrudes Soares, presidente do Instituto Português de Venda Direta. “Estamos agradavelmente surpreendidos com a qualidade e criatividade dos trabalhos apresentados. Qualquer aluno finalista merece a distinção” conclui.

Esta iniciativa pedagógica e sem fins lucrativos pretende sensibilizar os jovens para a importância da criação do próprio emprego, uma tendência que está a crescer em Portugal, principalmente junto da comunidade juvenil, que mostra uma atitude muito positiva perante o empreendedorismo.

A cerimónia de entrega de prémios está reservada para os alunos envolvidos nos onze trabalhos finalistas, assim como as suas famílias, num encontro que se irá realizar no Liceu Passos Manuel, em Lisboa. O momento pretende ser descontraído e muito animado e, contará com a apresentação do ator e apresentador Diogo Valssassina, o embaixador do concurso ipvd jovens talentos.

Na cerimónia estará também presente a direção do IPVD, os respectivos membros do instituto, assim como representantes das entidades governamentais que apoiaram a iniciativa; a Secretaria de Estado da Administração Local, a Secretaria de Estado do Desporto e Juventude e, a Associação Nacional de Municípios Portugueses.

Para informações adicionais e confirmação dos finalistas será possível consultar o site do IPVD em www.ipvd.pt e a página de Facebook da iniciativa em http://www.facebook.com/ipvdjovenstalentos.

sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013

Designers de moda portuguesa ganham mercado no Dubai


Durante o prestigiado J Winter Fashion Show 2013, a bordo do luxuoso paquete no Dubai, Joana Montez e Patricia de Melo, designers de moda portuguesas, foram convidadas a estrear um espaço numa das lojas de alta-costura do Dubai. O talento da dupla de designers portuguesas Joana Montez e Patricia de Melo ultrapassou fronteiras e já é reconhecido pelo mercado do médio oriente. A sua marca de vestidos de noivas brilhou a bordo do luxuoso paquete Costa Atlantica, atracado nas docas do Dubai, onde decorreu no passado dia 17 de Janeiro o prestigiado J Winter Fashion Show 2013.

Estreando uma combinação de colecções de alta costura, vestidos de noiva e pronto a vestir dos Emiratos Árabes Unidos, Portugal, Líbano, Rússia, Itália, Hong Kong, Grécia e Vietnam, numa passerelle com 70 metros, tendo por cenário a belíssima silhueta do Dubai, o evento alterou os padrões dos desfiles de moda, ao ser o primeiro realizado no sundeck de um navio.

Como resultado deste desfile, Joana Montez e Patricia de Melo vêm agora a sua marca representada por uma das melhores lojas de alta costura do emirato, situada na Jumeira Road, onde se concentram as melhores lojas e ateliers do Dubai.

Com tecidos leves, como tule, organza, seda e musselina, com sobreposições, transparências e bordados, os 15 vestidos das portuguesas afastam-se do estilo tradicional, mostrando cortes distintos que por certo farão furor no Dubai, onde as estilistas estão representadas.

A modelo internacional Jessica Minh Anh é a organizadora e o rosto do evento.

Imagem do Doclisboa’12, criada por Pedro Nora, nomeada para os Prémios Design Museum Designs of the Year 2013



A imagem do Doclisboa’12, criada por Pedro Nora, está nomeada para o concurso internacional Designs of the Year 2013, realizado pelo Design Museum de Londres, na categoria de design gráfico.
No cartaz do Festival imagens de pedras, que se assemelham a ilhas, remetem para a afirmação, diversidade e resistência de singularidades (de autores/linguagens) mas também para os primeiros instrumentos civilizacionais. No seu conjunto, as várias "ilhas" resultam num arquipélago de singularidades e num espaço de afirmação cultural colectiva, que o cinema (e em particular o cinema documental) pode ser.
Para Pedro Nora, "estas opções prenderam-se essencialmente com as dimensões "política", de "expressão individual e colectiva", e de "urgência" acentuada na programação para o Doclisboa'12, nomeadamente através do destaque à retrospectiva Chantal Akerman, ao Pedro Costa, à secção "United We Stand, Divided We Fall" e às novas secções "Verdes Anos" e "Cinema de Urgência".
Segundo a direcção do Doclisboa, "a 10ª edição do Festival foi realizada num contexto muito particular - um momento de crise profunda, mas também um momento em que o entusiasmo de uma nova direcção e de uma equipa se juntaram para pensar o festival como um lugar em crescente abertura, rigor e risco. Pedro Nora foi por nós desafiado a repensar e transformar toda a imagem do festival, criando uma nova identidade para ele. Estamos, assim, muito felizes e orgulhosas que tal desafio tenha sido recompensado deste modo. Se acreditámos sempre que a sua proposta era uma contribuição valiosa para o Doclisboa, com este reconhecimento confirmamos que é com criatividade, persistência, reflexão e entrega que podemos contribuir para que este festival assuma o papel preponderante que para ele se desenha no contexto dos festivais internacionais de documentário. Estamos convictas de que tempos de crise, o risco e a imaginação são as únicas possibilidades de resistir e construir".
Pedro Nora desenvolve, desde 2001, trabalho na área cultural, tendo-se especializado em design gráfico para exposições de arte contemporânea, em design editorial e em design de livro de artista. Podem citar-se colaborações com o Museu e Fundação de Serralves, Culturgest, Fundação Calouste Gulbenkian, Museu Berardo, Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, Centro Cultural Vila Flor, ESAD (escola superior de artes e design de Matosinhos), Casa da Animação, Casa da Música, Culturporto, MARCO (Museu de arte contemporânea de Vigo) e Kunsthalle de Basel.
O concurso Designs of the Year do Design Museum, de Londres, também conhecido como "Oscars do mundo do design" é realizado anualmente e considerado um dos mais inovadores, interessantes do mundo e está dividido em sete categorias: arquitectura, digital, moda, mobiliário, gráfico, produto e transportes. Há um vencedor para cada categoria, seleccionado por um júri internacional e o grande vencedor é premiado Design of the Year. Com seis anos de existência, a exposição – que decorrerá entre 20 de Março e 7 de Julho – atrai, em média, cerca de 80 mil visitantes ao museu. Os vencedores serão anunciados no dia 17 de Abril.
Terminado o solstício de verão as latas colocadas em junho de 2012 foram agora recolhidas, prontas a ser enviadas para o “Estúdio Redondo” em Madrid. Após seis intensos meses à chuva e ao sol, as latas expostas em vários pontos da grande Lisboa, Porto, Macau e Açores terão finalmente o corpo de fotografia em Março deste ano.Este projeto tem como objetivo registar a passagem do tempo numa simples fotografia, tendo por base a “solarigrafia”, uma técnica que capta a trajetória do sol e as suas nuances no decorrer do tempo.

No passado mês de outubro, o mentor do projeto Time in a Can, Diego López Calvín, esteve em Lisboa para verificar o posicionamento e localização das latas que foram colocadas em junho.

Este projeto promovido pela Associação de Latas de Bebidas (ALB) pretende, em conjunto com o Estúdio Redondo, criar empatia pela embalagem - a lata -, tecnicamente perfeita, entre a comunidade científica e das artes. “As latas utilizadas para este projeto serão novamente recicladas e poderão voltar a conter refrigerantes, cerveja ou até mesmo voltar a participar noutro projeto como o Time in a Can. Infinitamente reciclado, o metal volta sempre a transformar-se em matéria-prima de primeira qualidade. Esta é uma das caraterísticas que faz com que este projeto seja altamente sustentável.”, refere o diretor da ALB, Dr. Miguel Aballe.

Castelo de São Jorge, Aqueduto das Águas Livres, Museu da Água, Mãe d’Água, Jardim Botânico de Lisboa, Palácio da Pena, Palácio Nacional de Sintra, Palácio Nacional de Queluz, Convento de Mafra, Castelo de Guimarães, Centro Português de Fotografia, Açores e Macau foram os locais eleitos para a concretização deste projeto em solo nacional, uma iniciativa que decorre já nos 5 continentes.

Acompanhe toda a ação em Portugal: www.facebook.com/RecicLata

Investigadora portuguesa nomeada para prémio internacional

Marta Pinto – investigadora da Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Católica Porto – é uma das três finalistas do prémio “Terre de Femmes”, da Fundação Yves Rocher, que premeia mulheres que agem a favor do ambiente. “FUTURO – Projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto (AMP)” é um dos selecionados para a grande final, que terá lugar a 7 de fevereiro, em Lisboa, no Restaurante Monte Claros (Parque Florestal de Monsanto). Trata-se de um projeto que, além de melhorar a qualidade de vida dos habitantes da AMP, fomenta a melhoria do meio ambiente, contribuindo para o bem-estar da sociedade.

A iniciativa pretende criar florestas urbanas com árvores nativas que aumentem a qualidade paisagística, suavizem o clima, funcionem como barreiras naturais em caso de incêndio, purifiquem a água e o ar, reduzam os riscos de erosão dos solos e funcionem como sumidouro de carbono. Atualmente, e no âmbito deste projeto, foram já plantadas mais de 17 mil árvoresnos municípios da Área Metropolitana do Porto. Este processo envolveu 2.750 voluntários, num total de 8.000 horas de voluntariado.

Worten angariou 175 mil euros para a Cruz Vermelha

No âmbito do projeto de responsabilidade social “Dê a mão por um Portugal + Feliz”, a Worten vendeu mais de 200 mil embrulhos de Natal e angariou 175 mil euros para o programa “Portugal + Feliz” da Cruz Vermelha Portuguesa. Este programa visa apoiar famílias carenciadas na reconstrução dos seus projetos de vida, combatendo a pobreza e a exclusão social.

Com a ajuda de todos os portugueses que aderiram a esta causa, o montante angariado irá agora contribuir para melhorar as condições de vida de centenas de famílias portuguesas que atravessam momentos menos fáceis.

Em vigor desde 2009, o “programa Portugal + Feliz é uma reação às consequências de uma crise global. Os 175 mil euros angariados, com o apoio da Worten e a ajuda de todos os que contribuíram, irão permitir apoiar mais de 1000 pessoas, durante, aproximadamente, um ano”, explica Cristina Louro, vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa.
Por seu lado, Nuno Nascimento Rodrigues, diretor de marketing da Worten, defende que esta “foi uma iniciativa que abraçámos com muito orgulho, porque desta forma tivemos a oportunidade deajudar famílias carenciadas e vulneráveis à crise que procuram apoio junto da Cruz Vermelha Portuguesa. Mais uma vez, agradecemos o contributo de todos os portugueses, que se mostraram sensíveis a esta causa, ajudando quem mais precisa”.